O que é presenteísmo e qual o seu impacto nas empresas?

Você certamente já ouviu falar do absenteísmo, um dos principais problemas que uma empresa pode enfrentar com seus colaboradores. No entanto, existe outro problema grave, que é pouco comentado e ainda menos observado nas empresas: o presenteísmo.

Se você nunca ouviu esse termo, preste atenção, pois vamos ensinar o que é, suas causas, sintomas e como agir. Confira!

Diferenças entre presenteísmo e absenteísmo

Enquanto o absenteísmo é a situação em que o colaborador começa a apresentar faltas frequentes ao trabalho, o presenteísmo é o contrário: o colaborador está sempre lá.

Porém, isso está longe de ser uma coisa positiva, pois, embora esteja presente, ele é improdutivo, pois está desmotivado e desengajado da empresa. Você pode associar com aquela velha frase: “está apenas de corpo presente”. Ou seja, a alma do indivíduo não está lá.

Podemos dizer, então, que ambos — presenteísmo e absenteísmo — são frutos de problemas na relação entre o colaborador e a empresa. O que muda entre eles é a reação do colaborador a esses problemas.

No presenteísmo, ele continua comparecendo normalmente, seja porque isso lhe dá alguma sensação de dever cumprido, seja porque está preocupado com possíveis consequências das faltas ao trabalho.

Vale a pena comentar que é o medo de ficar sem emprego que segura o funcionário no trabalho mesmo que ele saiba que não está bem ali.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Causas do presenteísmo

Bom, é claro que o presenteísmo tem origem na falta de motivação e engajamento. E esses problemas, por sua vez, podem ter uma série de causas:

  • o colaborador não tem um trabalho condizente com os desafios e responsabilidades que ele espera;
  • o colaborador está sob um estresse muito grande, sofrendo alta cobrança;
  • o colaborador se sente isolado dentro da empresa, seja por não estar bem integrado à equipe, seja por não receber a devida atenção de seu gestor;
  • o colaborador sente que a empresa não tem propósito, ou não se identifica com o propósito da organização;
  • o colaborador está insatisfeito com o clima organizacional;
  • o colaborador está insatisfeito com o que a empresa oferece, inclusive (mas não somente) o salário direto ou indireto.

Esses são apenas alguns exemplos. Para identificar qual é a causa de uma situação específica de presenteísmo na sua empresa, será preciso averiguar o caso mais a fundo.

Como identificar o presenteísmo

A identificação do presenteísmo exige mais atenção do gestor aos seus colaboradores, pois é um problema silencioso. Existem dois fatores principais que denunciam a situação.

O primeiro fator é a queda na produtividade real, isto é, na produtividade em relação a atividades mais substanciais. O colaborador pode começar a faltar com a entrega de relatórios, ou demorar a entregar documentos e apresentações, passar mais tempo em pausas para o café e saídas para fumar, ou fazer uso excessivo de celular e redes sociais no trabalho.

O segundo fator é o distanciamento de outras pessoas. O colaborador que exibe uma condição de presenteísmo pode ficar mais quieto em reuniões e eventos, parar de se comunicar com o restante da equipe, fechar-se o dia todo em sua sala. Em certos casos, ele pode até assumir um comportamento um pouco mais agressivo.

Como lidar com o presenteísmo

Depois de identificar a situação de presenteísmo, o primeiro passo é sempre conversar com o colaborador. Se ele revelar os problemas que está enfrentado, será possível buscar conjuntamente soluções que lhe devolvam a motivação e o engajamento para trabalhar.

Caso a conversa com o gestor não traga resultados, uma boa alternativa é encaminhar a pessoa para o RH, especialmente se houver um psicólogo na equipe que possa acompanhar de perto o profissional. Mesmo que sua empresa não tenha um psicólogo, o RH ainda pode aconselhar o colaborador a buscar esse acompanhamento especializado.

Se, no final das contas, não for possível resolver a situação do presenteísmo, uma medida mais enérgica pode ser necessária. Tenha em mente que a presença de um colaborador isolado e improdutivo pode afetar negativamente o moral da equipe e até “contaminar” a relação de outros colaboradores com a organização.

Você já teve algum caso de presenteísmo na sua empresa? Como você lidou com a situação e qual foi o desfecho? Conte sua história ou deixe sua pergunta nos comentários deste post!

Sign in to post your comment or sign-up if you don't have any account.

Deixe seu comentário

WordPress Lightbox