Presenteísmo no trabalho: como torná-lo palpável na sua equipe?

O profissional tem produzido menos, está mais quieto e isolado e, apesar de não faltar, parece distante quando é observado em sua mesa. Ao identificar esses comportamentos, tenha atenção! O presenteísmo no trabalho pode ter se instaurado em sua empresa.

Como já falamos aqui no blog, diferentemente do absenteísmo, o presenteísmo não mostra um distanciamento do colaborador de seu local de trabalho, mas, sim, da execução de suas funções com motivação.

Após entendermos o que é este comportamento, é indispensável pensar estratégias para combatê-lo. É exatamente isso que este texto propõe. Acompanhe!

Quais são os efeitos do presenteísmo?

Apesar dos índices de turnover e de absenteísmo serem KPI’s acompanhadas constantemente, por vezes as métricas relacionadas ao presenteísmo passam despercebidas. No entanto, a mensuração complexa desse fenômeno não pode impedir sua realização.

Entre os fatores negativos que devem motivar um gestor a observar atentamente sua equipe para identificar o presenteísmo no trabalho estão:

  • o desperdício de talentos com improdutividade;
  • os resultados insatisfatórios e a queda nos lucros;
  • o possível “contágio” de outros colaboradores com o desânimo;
  • a evolução do quadro para o absenteísmo e, possivelmente, para o turnover;
  • a representação da imagem da empresa pelo funcionário.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como lidar com o presenteísmo no trabalho?

Para auxiliar gestores e profissionais de RH a evitarem que esse comportamento se alastre pelas equipes, selecionamos algumas ações de alta eficácia que a empresa pode adotar para evitar o presenteísmo no trabalho. Veja abaixo.

Ter uma cultura sólida

Muito do que é buscado pelos talentos da atualidade tem relação direta com a cultura da empresa. Afinal, uma cultura sólida tem missão, visão e valores bem definidos e alinhados à equipe.

Estudos mostram que muitos profissionais buscam um senso de propósito no trabalho para alcançarem a satisfação. Assim, uma estratégia do RH deve ser mostrar como as funções realizadas contribuem para os objetivos gerais da empresa e para o crescimento de cada pessoa.

Estabelecer um plano de carreira

Apesar de vivermos em um momento de grande flexibilização das relações trabalhistas e de fluidez no mercado de talentos, muitos profissionais ainda conferem grande valor à segurança de um plano de carreira.

Mostrar que a gestão valoriza o funcionário e acredita em um futuro promissor dele dentro da organização é mais uma forma de combater o presenteísmo no trabalho.

Evitar acúmulos de função

Fomentar uma cultura de “pessoas antes de lucros” tem sido a estratégia de grandes empresas com funcionários satisfeitos. A mentalidade “people first” mostra que a empresa se preocupa com a saúde física e mental de cada profissional.

Essa cultura é mostrada, entre outras ações, na decisão de não acumular funções, sobrecarregando as equipes. O resultado são pessoas que produzem resultados de qualidade e com motivação.

Motivar a equipe

E por falar em motivação, sua empresa tem adotado estratégias para motivar e engajar pessoas?

Um artigo do Huffington Post mostrou que entre as principais ações com resultados motivadores estão o oferecimento de oportunidades para desenvolvimento, de incentivos além do salário, o empoderamento na tomada de decisões e a melhor comunicação.

Melhorar a comunicação

Por fim, uma comunicação clara também é uma grande aliada para combater o presenteísmo no trabalho. Trata-se de usar meios para ouvir melhor os colaboradores e entender seus desejos, motivações e insatisfações.

Dar e receber feedback é indispensável para relações mais saudáveis na empresa, gerando um clima de confiança e harmonia.

Qual ferramenta pode ser usada?

As ferramentas digitais têm desempenhado performances excelentes no auxílio à área de recursos humanos. Queremos mostrar que elas também podem ser estratégicas para combater o presenteísmo no trabalho e outros comportamentos gerados pela falta de engajamento e satisfação.

Como falamos no início do texto, o presenteísmo por vezes passa despercebido nos indicadores. Afinal, como mensurar satisfação, engajamento, motivação e outros fatores do campo emocional?

Isso se torna possível com uma plataforma de comunicação que fomenta a interação entre equipes e entre o colaborador e a empresa, usando a inteligência artificial para coletar e interpretar dados comportamentais.

O Voca quer ajudar você a lidar de forma eficaz com o presenteísmo no trabalho. Entre em contato com nossa equipe e descubra como nossa plataforma de comunicação vai transformar as relações e os resultados da sua organização.

Powered by Rock Convert

Sign in to post your comment or sign-up if you don't have any account.

Deixe seu comentário

WordPress Lightbox