Seleção de candidatos: como fazer por meio da escuta ativa?

O processo de seleção de candidatos é, certamente, uma das maiores responsabilidades do RH, já que está diretamente ligado aos resultados das equipes e ao sucesso da empresa. Justamente por isso, estamos sempre trazendo dicas, ferramentas e estratégias que auxiliem você nessa etapa.

No artigo de hoje, veremos como uma escuta ativa pode tornar as escolhas de um recrutamento mais acertadas. Mas não estamos falando apenas de escutar os candidatos nas entrevistas: ao fim da leitura, você verá como ouvir a opinião dos seus profissionais também é útil na tomada de decisões para contratar novos talentos.

Então, quer entender melhor do que estamos falando? Continue lendo e confira nossas dicas para cada etapa do processo!

Trace o perfil da vaga

Antes de começar uma seleção de candidatos, é fundamental traçar bem o perfil da vaga em aberto. E, para formar equipes de alta performance, isso significa ir além das competências técnicas necessárias. Que tal, por exemplo, usar a escuta ativa para saber o que os gestores e integrantes do seu time já esperam do novo membro?

Hoje, sabemos que uma comunicação interna eficiente está ligada a um alto engajamento. Segundo pesquisas recentes da Salesforce, profissionais que se sentem ouvidos são cerca de 5 vezes mais propensos a desempenhar o seu melhor trabalho, já que têm mais autoconfiança.

Nesse sentido, valorizar a escuta fomenta a comunicação propositiva na empresa — além de ser uma forma de valorizar a opinião dos seus colaboradores e garantir bons insights para a nova contratação.

Busque candidatos alinhados ao perfil da empresa

Já no momento das entrevistas em si, a escuta ativa deve ser o foco da seleção de candidatos. Isso porque, como dissemos, é preciso observar muito mais do que habilidades técnicas, buscando também soft skills que complementem a performance do colaborador na empresa.

Além disso, é importante garantir o fit cultural, para que o novo talento tenha mesmo o que somar aos valores da corporação. E é apenas fazendo perguntas abrangentes e ouvindo os candidatos com atenção durante o processo seletivo que a equipe de RH poderá entender melhor a personalidade, os ideais e valores de cada um.

Levar a entrevista para uma conversa franca por meio da escuta ativa pode proporcionar maior riqueza de detalhes ao recrutador, ao mesmo tempo em que engaja o candidato, mostrando real interesse no que ele tem a dizer.

Use as melhores ferramentas no processo

A inteligência artificial passou a ser uma grande aliada do RH, oferecendo ferramentas específicas de comunicação que garantem os melhores resultados na seleção de candidatos.

O VOCA Opinião, por exemplo, é uma plataforma de comunicação que possibilita a troca de opiniões e sugestões, fomentando um diálogo propositivo e permitindo que os interlocutores optem pela identificação ou pelo anonimato. Assim, ela pode ser usada em todos os contextos que mencionamos acima, como uma ponte para a escuta ativa entre a empresa e os seus colaboradores ou candidatos.

Enfim, esperamos que este texto tenha ajudado você a perceber como a troca de opiniões tem grande valor para uma empresa (seja qual for o setor) que deseja crescer com mais abertura à diversidade de ideias e à valorização da voz dos seus times — além, é claro, da melhora nos resultados que tudo isso gera!

Se gostou da leitura, aproveite para conhecer todas as soluções de comunicação do VOCA! Sem dúvida, elas serão estratégicas para a sua seleção de candidatos e a manutenção de um ambiente organizacional mais sadio.

Powered by Rock Convert

Sign in to post your comment or sign-up if you don't have any account.

Deixe seu comentário

WordPress Lightbox